RESENHA DE ARTIGO
Antibióticos para dor lombar

Alguns anos atrás foi publicado um ensaio clínico que comparou amoxicilina versus placebo pra pacientes com dor lombar que tinha alterações MODIC tipo II. Haviam estudos preliminares que sugeriam que havia alta concentração de bactérias nos discos interverterias desses pacientes. O paper foi publicado no European Journal of Pain e causou imensa discussão. Os pacientes do grupo antibiótico melhoraram muito e os do placebo nada. Vitória do antibiótico!

Só que havia um problema nesse estudo pra quem faz LPPI de verdade: é esperado algum tipo de melhora no grupo placebo, o que naquele estudo, não aconteceu. Isso sugere que o cegamento não teve êxito no estudo e daí o tamanho do efeito em favor do grupo experimental dispare.

Foi publicado na BMJ um lindo trial replicando o anterior e acabou acabando um resultadinho miserável em favor do antibiótico. Pacientes que recebem o antibiótico, em média, terão 1.6 pontos de incapacidade a menos do que aqueles que tomaram placebo (escore medido numa escala de 0-24 pontos). 100 dias de antibiótico pra ficar 1.6 pontos melhor… vale a pena? Vejam aí a importância de estudos de replicação na ciência. Adeus antibióticos… sejam felizes tratando pneumonia e outras infecções.

VER ARTIGO ORIGINAL