Foi publicado na BMJ Open, uma revisão sistemática de autores da universidade de Sydney sobre esse assunto.

A mediana de “acerto” foi de 54%, mas isso variou demais entre as varias condições musculoesqueléticas. Por exemplo: 93% dos tratamentos de ombros são baseados em evidências!

Por outro lado, só 35% dos tratamentos oferecidos para pacientes com dor lombar são baseados em evidências

Como diria Roger Federer: “sempre é possivel evoluir, sempre é possível melhorar”. Fisioterapeutas podem melhorar muito suas condutas. A evidência está aí! Gratuita, na internet. Que tal a gente segui-la mais e melhor?

Baixar PDF