PBE Week | Os 7 pecados da Prática Baseada em Evidências2021-07-09T20:39:10-03:00

Descubra o que causa confusão na interpretação da evidência e aprenda como identificar a ciência de verdade

CADASTRE-SE PARA ASSISTIR:

Seus dados estão seguros.

A ciência nunca esteve tão “na boca do povo”. O mau consumo da ciência jamais impactou tantas vidas, seja por desinformação, seja causando prejuízos diretos! Os profissionais de saúde, muitas vezes, pecam na tomada de decisão clínica simplesmente por não ter acesso ao conhecimento certo. Não tem saída: pela segurança do seu paciente, você precisa saber como selecionar e interpretar evidência. Nesta edição especial da PBE Week, você vai conhecer os maiores pecados da prática baseada em evidências, e claro, entender como evitá-los.

AULA 1
6 DE JULHO • 21 H
Como não pecar ao buscar e selecionar evidência?

Consuma ciência com moderação e perca, definitivamente, a preguiça de ler o paper inteiro (ler somente o resumo ou a conclusão é uma grande cilada). O primeiro passo para separar o joio do trigo é saber como e onde colher.

AULA 2
7 DE JULHO • 21 H
Como não cair em tentação com os confundidores?

Conhecer as fontes de viés é imprescindível para que você possa interpretar corretamente a evidência. Nesta aula, você vai entender como os fatores de confusão te impedem de distinguir a ciência boa da ruim.

AULA 3
8 DE JULHO • 21 H
Como fazer a PBE acontecer?

A ira com o que diz este ou aquele artigo não vai ajudar no resultado terapêutico. E você vai entender por que para os gurus o que importa é que “na prática funciona”. Com o conhecimento certo, você será capaz de aplicar a PBE no dia a dia clínico e beneficiar muito o seu paciente.

A Turma 10 do Curso Online de Prática Baseada em Evidências está chegando e, no final desta edição especial da PBEWeek, você vai conhecer todos os detalhes do curso e saber como garantir a sua vaga!

Leonardo Costa é fisioterapeuta com 21 anos de experiência clínica e 12 anos de experiência acadêmica. Possui doutorado pela Universidade de Sidney (Austrália) e lidera um grupo de pesquisa, no Brasil, que tem mais de 170 artigos publicados.

No site Expert Scape, no tópico “Physical Therapy Specialty” aparece na segunda melhor classificação do mundo. E no tópico “back pain”, aparece com a melhor classificação entre os especialistas Brasileiros.

É editor associado da Physical Therapy Journal (EUA) e membro do conselho gestor internacional da base de dados PEDro e do Cochrane Back and Neck Group. Foi vencedor do prêmio de teses da Capes em 2018 e é Bolsista Produtividade em Pesquisa, nível 1 do CNPq.

QUERO PARTICIPAR!
Ir ao Topo